TOPO
Publicado na categoriaArtigos

Dicas para deixar sua apresentação de slides mais acessível

Um palestrante de terno em um púlpito; no púlpito há um notebook e um microfone. A plateia está em segundo plano desfocada

Você acabou de chegar no auditório, todo pimpão. Vai fazer aquela palestra que se preparou por tanto tempo. Verifica o data show, o notebook e o megalomaníaco pré-disposto à se corromper arquivo do PowerPoint que está no pendrive. Tudo nos trinques. O povo começa a chegar, vão se assentando, você começa a pagar um pau pra’quela mina ali do canto, afinal ela sorriu pra você. Agora o seu ânimo está maior ainda. De repente chega uma galera com deficiência visual. Seu coração começa a bater mais forte. Seu ânimo e seu suor estão disputando quem chega mais rápido no chão. Eles perderam para os seus joelhos que tocaram o chão na hora que você começou a rezar para o Mister Magoo te tirar dessa.

Calma cocada, nem tudo está perdido! Você pode sofrer um bocado nessa apresentação por não ter se preparado para um público com deficiência visual, mas nas próximas, com as dicas do titio Ric, você vai se dar bem. Vem comigo!

Neste artigo irei mostrar algumas dicas que podem tornar a sua apresentação de slides no PowerPoint mais acessível para um público de pessoas com deficiência visual.

Dicas gerais

As dicas que se seguem logo abaixo não são exatamente para melhorar a acessibilidade de sua apresentação e sim para melhorar aspectos gerais. Dessa forma você consegue enxugar seus slides tornando-os mais objetivos, o que indiretamente melhora a acessibilidade.

  • Use pouco texto: Isso é o erro mais comum, deixar o slide com uma pá de texto. Ninguém vai ler essa budega meu pequeno pelicano. Deixe apenas pequenos tópicos ou palavras-chave que irão te ajudar e organizar a sua fala, servindo como um lembrete.
  • Dois monitores lado a lado; o da esquerda com um slide com muitos textos e o da direita com alguns tópicos
  • Não leia o que está escrito: Se for ler o que está escrito, imprima sua apresentação e distribua para o povo que está na plateia. Além de colocar uma pá de texto na tela, você ainda vai ficar lendo esse bagulho? Ah, dá licença!
  • Silhueta de um homem com microfone; ele está lendo o texto que aparece no slide; no slide está escrito o mais importante é o que importa
  • Todo slide deve ter um título: As pessoas saem (fisicamente e mentalmente) da sua apresentação. Talvez porque você seja apenas um leitor de slides. Enfim, quando elas voltarem, ter um título no slide vai ajudá-las a se reposicionar na apresentação. Não deixe essa situação te abater. Depois de um tempo sentado, assistindo uma palestra ou lendo esse texto, a gente começa a pensar nuns barato nada haver. Me veio na mente agora: quanto será que tá custando um pacote de sete dias em Fortaleza?
  • Dois monitores lado a lado; o da esquerda com um slide sem título e o da direita com título
  • Apenas uma ideia por slide: Falar no mesmo slide sobre política, invasão alienígena e doce de abóbora pode confundir seu expectador. Eu sei que os aliens inventaram o doce de abóbora e que alguns políticos sabem disso e que…calma aí que tem um cara do FBI aqui!
  • Um político de braços abertos, dando uma entrevista e pensando em abóboras; no canto inferior aparecem duas cabeças de alienígenas
  • Regra dos 6:
    Se possível utilize apenas seis linhas.
    Cada linha com seis palavras, mano!
    Assim seu slide fica mais objetivo.
    Fazendo seu expectador prestar mais atenção.
    Viu, não é tão difícil assim!
    Apenas três dias escrevendo este trecho.

Dicas de acessibilidade

Agora que seus slides estão mais adequados, podemos partir para melhorar a acessibilidade, ou seja, vamos tentar fazer nosso público de pessoas com deficiência visual (baixa visão ou cego) aproveitar melhor seu conteúdo.

  • Cores contrastantes: Nada mais infalível do que o clássico fundo branco com letras pretas ou vice-versa. Isso ajuda muito pessoas com baixa visão. Eu sei, você quer usar fundo rosa com letra verde, não é mesmo? Então é o caso de testar a combinação que deseja e ver se ela tem um bom contraste. Visite o site Contrast Ratio, preencha o campo background (cor de fundo) e o campo text color (cor do texto) e o site lhe dirá se esta combinação é contrastante ou não. Detalhe: você precisa digitar o nome das cores em inglês ou os códigos que só os caras que manjam de design sabem o que significam.
  • Dois monitores lado a lado; o da esquerda com fundo branco e fonte preta e o da direita com fundo preto e fonte branca
  • Fontes: Não utilize fontes com serifa. Calma, eu explico: serifas são aqueles adornos, ou melhor, aquelas frescurinhas nas pontas das letras. Dê preferência a fontes sem serifa, por exemplo, Arial, Arial Black, Verdana e Trebuchet MS.
  • Dois monitores lado a lado; o da esquerda mostra um texto escrito com uma fonte com serifa e o da direita com uma fonte sem serifa
  • Ainda sobre fontes: Não utilize mais do que dois tipos de fonte (uma para o título e outra para o texto). Nenhum texto pode ter o tamanho menor do que 24 pontos. Aumente o tamanho da fonte sempre que possível. Abuse do negrito e nada de itálico.
  • Imagens e vídeos: Por favor, não coloque imagens na vertical. Isso faz o osso femoral alojado no meu umbigo criar várias fissuras. Fotos e vídeos são na horizontal e ocupando o máximo de espaço possível no slide. Evite colocar várias fotos no mesmo slide. Eu mal enxergo uma foto, quanto mais essa colagem dos infernos que você tá fazendo aí no seu slide. Uma foto por slide tá bom!
  • Dois monitores lado a lado; o da esquerda com uma foto tirada na posição vertical, onde aparece uma ilha com alguns coqueiros; o slide da direita mostra a mesma foto tirada na horizontal, agora aparece uma mulher de biquíni no canto esquerdo da imagem
  • Descrição de imagens: Sempre que tiver imagens você precisará descrevê-las para que as pessoas com deficiência visual tenham uma ideia do que se trata a parada. Uma boa técnica para descrever algo é tentar responder pelo menos três das seguintes perguntas: O que ou quem? Como? Quando? Onde?
  • Uma bola de futebol em um gramado; à direita está escrito as perguntas citadas no texto acima
  • Exemplo de uma descrição de imagem: “…A foto mostra o professor Ricardo, em seu quarto bagunçado, sentado em uma cadeira de frente para o computador. Veste camiseta regata vermelha com desenho da barbie e bermuda preta desbotada da adidas da década de 90 com vários furos e alguns remendos…”
  • Ainda sobre imagens: No PowerPoint você pode gravar um áudio a parte com sua descrição e inclui-lo no slide para que ele seja reproduzido automaticamente – na transição de slides – ou quando você clicar na imagem.
  • Som entre os slides: Quem enxerga, percebe quando você muda de slide. E quem é cego? Talvez fosse o caso de colocar um pequeno som – estilo notificação de celular – para que se saiba quando você trocou de slide. No Youtube tem um monte desses sonzinhos, é só baixar em mp3 e usar. Aff, cê não sabe fazer isso? É só dar uma lida nesse tutorial que tú vai conseguir: Como baixar vídeos do Youtube no formato MP3.
  • Transição de slides entre a foto da mulher de biquíni e a bola de futebol; no canto inferior direito há um ícone de som
  • Use um tablet: Uma boa sacada é deixar circular entre as pessoas com deficiência visual um (ou mais) tablets com a sua apresentação. Assim quando surgir uma dúvida, eles poderão consultar o equipamento. Lembrando que a maioria dos tablets de hoje em dia tem muitos recursos de acessibilidade, tais como leitor e ampliador de tela. Só não me apareça com aquele tablet xing ling de R$ 200,00.
  • Em segundo plano o slide da bola de futebol; em primeiro plano aparece uma mão segurando o tablet com a mesma imagem do slide

Dicas atitudinais (bônus)

Se você é um rebelde sem causa e/ou não vai ter tempo de seguir e preparar essas dicas, tente soluções baseadas em suas ações e atitudes para minimizar a falta de acessibilidade na hora do vamovê. O vamovê que eu falo não é isso que você pensou!

  • Na primeira fileira: Se possível, deixe as pessoas com deficiência visual na primeira fileira. Isso ajudará muito pessoas com baixa visão.
  • Voluntários: Peça para alguém da sua equipe ou da plateia para descrever as imagens e os vídeos para o caso de você não ter se preparado para isso. Deixe assentos vazios na primeira fileira para conseguir intercalar um DV e um voluntário.
  • Fale fora do microfone: Algumas pessoas com deficiência visual, principalmente as cegas, tendem a se posicionar na direção das caixas de som, portanto, ao se apresentar fale um pouco fora do microfone para que estas saibam onde você está posicionado.

Conclusão

Eu estou saindo com aquela mina que você estava pagando um pau no começo do artigo. Ela disse que eu sou bem mais acessível!

«
»

20 Comentários

  • Victor Inacio em 24 de março de 2017

    Muito bom, vou passar o endereço dessa matéria/aula para algumas pessoas.
    Valeu abração.
    Acho que sou o primeiro a deixar comentário.
    Victor Inácio.

    Responder
    • Ricardo de Melo em 24 de março de 2017

      Fala aí Victor, beleza?
      Realmente você é o primeiro a comentar. Parabéns! Seu prêmio é ter que comentar em todos os artigos até 2099. rsrs

      Cara, passe para todo mundo que quiser, principalmente o pessoal que dá palestra ou algo do gênero.

      Abraços!

      Responder
  • Leandro Pereira em 24 de março de 2017

    Fala Ricardo beleza!
    Dicas de acessibilidade e dicas objetivas também

    Responder
  • Arlene Vieira em 24 de março de 2017

    Oi teacher querido!!! Você arrasa nos textos bem humorados, sempre compartilho suas matérias com os meus amigos. A propósito, você ficou muito bem com a regata da Barbie. Abraço saudade

    Responder
  • Victor Inacio em 24 de março de 2017

    Bom eu não ia falar nada mas já que tocaram nesse assunto acho que deve ter ficado ótimo essa camiseta, tem que usar com a calça rosa que você vai dar aula, kkkkkkkkkkkkkk, abração.
    Victor Inácio.

    Responder
  • Irene Poeta em 24 de março de 2017

    Oi, Ricardo.
    Nem preciso dizer que texto está ótimo. Porque está . Bem escrito. Simples, objetivo, bem humorado e o melhor, alcança seu propósito, que é passar alguma coisa importante pro leitor.
    Obrigada por mais esta lição!

    Responder
    • Ricardo de Melo em 24 de março de 2017

      Fala aí pessoal.
      Obrigado por deixarem comentários.
      Que bom que gostaram do texto e que viram valor no conteúdo, além das piadinhas infames.

      Já sabia que a regata da barbie não ia passar desapercebida.

      Beijos e abraços em todos!

      Responder
  • Regina Célia em 24 de março de 2017

    Olá grande figura! Grande Ricardo, sempre acreditei em você e achei que ia dar certo e não é que deu mesmo! Parabéns pelo excelente trabalho de acessibilidade e inclusão! Será que tem uma forma de compartilhar seus artigos direto do seu site, sem ter que compartilhar a postagem de outra pessoa? Eu acho seus artigos interessantes, você me permite copiar e colar suas publicações direto no meu face? Prometo que coloco o endereço do link e os devidos créditos, ok? Aguardo resposta.
    não é que você é mesmo o garoto do filme de volta para o futuro hein? Acredito nisso!

    Responder
    • Ricardo de Melo em 24 de março de 2017

      Olá Regina, que bom que gostou do artigo.
      Eu tinha os botões de compartilhamento em redes sociais, mas tive que desativá-los por conta de alguns problemas. Mas ainda é possível compartilhar artigos e afins do site, basta copiar o link e colar no Facebook, por exemplo.

      Fique a vontade para copiar e colar as publicações no Facebook, desde que faça da maneira que prometeu.

      Responder
  • Lúcia Mara em 24 de março de 2017

    Finalmente alguém escreveu um texxto sem tratar-nos como idiotas: odeio assistir palestras técnicas onde os jornalistas não falam, só utilizam imagens, obrigadíssimo Ricardo, valeu mesmo!!

    Responder
    • Ricardo de Melo em 24 de março de 2017

      Lúcia Mara, já participei de palestra sobre acessibilidade, onde o palestrante, simplesmente não descreveu sequer uma imagem. Contraditório no mínimo.

      Beijos!

      Responder
  • Wellington de Castro em 24 de março de 2017

    Olá
    Meu caro Ricardo, o artigo ficou excelente; ficando bem humorado e esclarecido.
    Parabéns, aguardamos o próximo
    Até mais.

    Responder
    • Ricardo de Melo em 24 de março de 2017

      Olá Wellington obrigado pelo comentário. Já estou preparando o próximo artigo. Fique de olho.

      Responder
  • Lia Crespo em 24 de março de 2017

    Intuitivamente, já seguia quase todas essas dicas. Às vezes, pecava pela colagem de fotos dos infernos… Sorry…

    Responder
    • Ricardo de Melo em 24 de março de 2017

      Lia,colagem de fotos ainda vai. Agora foto na vertical ninguém merece!
      Volte sempre!

      Responder
  • Valter Ribeiro de Sena em 24 de março de 2017

    Boa tarde Professor Ricardo ( Titio Rck) ; Valeu , essa suas dicas. excelente este seu texto . Muito obrigado um forte abraço

    Responder
  • Irene Poeta em 24 de março de 2017

    Oi, vou seguir as instruções e depois te conto como foi, pois tenho uma apresentação e quero fazer bonito.

    abraço,

    Responder
  • José Roberto em 24 de março de 2017

    Olá Ricardo.
    Parabéns pelo artigo!
    Ótimas dicas para quem elabora estas apresentações,
    Detalhes técnicos bem sutis e eficazes.
    Valeu.
    Abraços!

    Responder
  • Regina Santana Giovannini em 24 de março de 2017

    Ricardo amei suas dicas, muito integente e explicativo com certeza a próxima apresentação estará melhor preparada.

    Responder
  • Wellington de Castro em 24 de março de 2017

    Olá!

    Passando por esse artigo para rever dicas antes de preparar uma apresentação de slide, preciso preparar uma apresentação acessível para mim mesmo kkkkkkkk.

    Valeu!

    Responder

Fique a vontade para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *