TOPO
Publicado na categoriaNotícias

Pesquisadores criam óculos inteligentes para pessoas com baixa visão

Pesquisadores da Universidade Oxford, na Inglaterra, anunciaram a criação de óculos inteligentes para auxiliar pessoas com baixa visão a enxergar melhor o contorno dos objetos.

Eles são compostos de uma câmera de vídeo montada nos aros, um computador pequeno e um software, que gera imagens de objetos próximos para os displays que ficam no lugar das lentes.

A câmera e o software interpretam o ambiente, permitindo às pessoas enxergarem com mais precisão mesas, cadeiras e grupos de pessoas.

Os óculos não repõem a visão, mas auxiliam na percepção espacial. Em alguns casos, expressões faciais ficam mais evidentes.

Segundo o líder da pesquisa, Stephen Hicks, a invenção poderá ampliar a liberdade, a independãncia e a confiança de pessoas com baixa visão, além de melhorar sua qualidade de vida. Para ele, a tecnologia estaria acessível por um preço semelhante ao de um smartphone.

Diagnosticada com retinite pigmentosa, uma doença que gradualmente causa perda de visão, Lyn Oliver, 70 anos, testou os óculos inteligentes ao lado de seu cão-guia, Jess. Segundo ela, quando a cadela para, é possível saber se foi devido ao meio-fio, a algo no chão ou a obras na rua. O equipamento garante “um sentido de que caminho ela pode ir para contornar o obstáculo”.

Para Iain Cairns, 43 anos, que tem coroideremia, uma doença hereditária, a sensação com os óculos se assemelha à experiência de Frodo, personagem do filme O Senhor dos Anéis, quando coloca o anel “e vê coisas de uma nova maneira”. “Os óculos poderiam ajudar muito nos desafios do dia a dia que enfrento para me locomover ou andar pelas ruas”, diz.

Hicks montou centros com controle de luz e de obstáculos para monitorar participantes do estudo com e sem óculos. A pesquisa será feita com 30 voluntários de baixa visão. Pesquisadores da Universidade Oxford conduziram testes preliminares com 20 voluntários. Não há previsão de lançamento.

Crãdito das imagens: Universidade Oxford

«
»

Fique a vontade para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *